sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

[correntes 2009] do tempo

para quem conhece a escrita de Luís Fernando Veríssimo, é um choque perceber que tanta verve corresponde a um homem tão sóbrio e pacato. termina a sua sessão com esta tirada: "tinha um tempo máximo para falar, será que tem um tempo mínimo?"

Sem comentários:

Enviar um comentário