sábado, 28 de fevereiro de 2009

a amante

a catarina da trama sente-se mal por me vender livros, partindo do princípio, segundo o qual, quem trabalha numa livraria não vai às outras comprar livros. no entanto, comprar livros é algo de essencial, e para a manutenção do meu estado de saúde, insisto em fazê-lo onde os livros me saltam às mãos. por outro lado, o olhar e a memória treinados, fazem-me só escolher livros que não estão disponíveis, naquele momento, na minha livraria. e por aí me sinto ainda fiel, não como se tivesse visitado uma amante, traiçoeiro, mas como quem cumpre, espiritualmente, a sua obrigação de visitar igrejas afastadas da sua paróquia.

Sem comentários:

Enviar um comentário