segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

A poesia andando: treze poetas no Brasil

Foi lançada pelos Livros Cotovia uma antologia de treze poetas brasileiros organizada por duas editoras da 7Letras, Marília Garcia e Valeska de Aguirre. As autores defendem que esta é uma antologia da poesia de agora, da poesia que está a ser feita no Brasil, uma poesia do quotidiano, das coisas que acontecem, um tanto narrativa, até. É uma boa antologia para se ficar com uma ideia da produção do outro lado do atlântico, mas sobretudo da edição desse lado de lá.

Perante os treze poetas, seria muito provável que perto de uns dez deles tivessem imensa dificuldade em Portugal, numa editora com circulação comercial. E numa semana em que se oferece duas páginas no ipsílon, uns dois minutos de televisão no Câmara Clara, seria bom reflectir sobre o estado da edição de poesia no nosso país. Porque é que não há espaço para a poesia nas editoras de circulação, nem, grande parte das vezes, espaço para a poesia nos órgãos de comunicação, mas uma antologia de poetas estrangeiros recebe essa atenção?

Será que os responsáveis de comunicação estão a trabalhar muito bem ou será que o segredo não está na massa, mas sim, no molho que se vê?

1 comentário:

  1. Seu comentário veio bem a calhar.
    Sou escritora, e você poderá apreciar esse tipo de poesia no meu blog.
    Tenho uma opinião formada a respeito do assunto.
    Há uma cultura no Brasil do desprezo à própria bandeira, resultado da grande imigração que insiste em passar suas raízes por gerações: -"Lá é melhor, filho" - blablablá
    Isso tanto é verdade que o ORKUT, maior site de relacionamento, exibe os brasileiros se atuointulando estrangeiros: EUA; ITÁLIA; PORTUGAL e por aí vai.
    Como fazer um país melhor, se já elegeram outros?
    Como mudar isso?
    Diz-me!

    ResponderEliminar