segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Estar bem com Deus e com o Diabo

Em entrevista ao Porto Canal, Gilberto Madaíl crítica Scolari pelo timing do anúncio da sua ida para o Chelsea e anuncia que durante todos estes anos perguntou ao seleccionador, mais do que uma vez, porque não era convocado Vítor Baía, nunca tendo recebido resposta. É talvez o anúncio público mais mesquinho, irracional e desleal desta época natalícia. Madaíl tenta, agora que o comando da selecção está nas mãos de outro, detonar uma bomba sobre a memória de Scolari, de modo a poder sentar a sua real bunda nos camarotes do Dragão sem ser olhado de lado.

Sim, Sr. Madaíl. Você esteve sempre do lado do Scolari, no melhor e no pior, e não tinha necessidade (até porque nem lhe adianta nada vir agora falar nisso) de tentar mascarar aquilo que foi evidente durante tanto tempo. Quanto à razão para a não convocação de Baía para a selecção, ela é fácil e evidente: não é fácil ser suplente quando já se foi titular ( e se isso conta para os jogadores de campo, muito mais contará para os guarda-redes). Mal ou bem, Scolari escolheu Ricardo e poupou Baía a anos de banco. Queirós escolheu Quim e poupou Ricardo ao mesmo. É a lei da vida. Coisa que, ao Sr. Madaíl, será certamente estranha, qual rato em busca da sobrevivência.

Sem comentários:

Enviar um comentário