terça-feira, 23 de dezembro de 2008

abaixo-assinado?

Mário Nogueira apresentou ontem, no Ministério da Educação, aquele que dizia ser "o maior abaixo-assinado de sempre". É claro que, mesmo parecendo abusivo o epíteto dado, me parecia possível que existisse tal abaixo-assinado, com a capacidade que professores e sindicatos têm demonstrado na mobilizição dos protestantes. Horas mais tarde, o secretário de estado Jorge Pedreira veio clarificar que o documento era uma petição feita on line, onde só constavam nomes de professores e respectivas escolas, sendo que qualquer pessoa poderia ter adicionado esses dados.

Eu sei que Mário Nogueira não gostou das palavras do secretário de estado, mas a forma como juntou as supostas assinaturas e a forma como o anunciou expõe ao ridículo o trabalho do sindicato e todo o protesto dos professores. O sindicalista devia perceber que o crescimento dos protestos não tem favorecido a razão dos professores que esqueceram o facto das perspectivas da opinião pública seja que ensinem e trabalhem nas escolas. Tenham, ou não, razão no protesto.

Sem comentários:

Enviar um comentário