quinta-feira, 2 de outubro de 2008

A nova Quetzal


Realizou-se ontem, num restaurante lisboeta, a apresentação da renascida Quetzal, editora do grupo Bertrand/ Círculo de Leitores, agora liderada por Francisco José Viegas e Luís Afonseca. As novidades são mais que muitas. Para além de uma imagem renovada da RPVP Designers, que conjuga simplicidade com pontaria na escolha dos diversos elementos, o primeiro livro apresentado, uma reedição d' A Crónica dos Bons Malandros, de Mário Zambujal, é acompanhada por ilustrações de João Fazenda, na capa e no interior do livro.

A lista de autores para esta nova vida da Quetzal inclui José Luís Peixoto, Vasco Graça Moura, Pedro Paixão, Manuel Jorge Marmelo, Marcello Mathias, Rogério Casanova, Paulo José Miranda, Julio Cortázar, Bruce Chatwin, Irvine Welsh, Pedrag Matvejevitch, Filipe Nunes Vicente e Álvaro Uribe, entre vários outros nomes. Grande destaque também para a publicação da Obra Completa de Vergílio Ferreira, que sairá também com a marca Quetzal.

Uma última nota. A ideia desta apresentação foi proporcionar, em primeira mão, aos livreiros, o conhecimento dos projecto e da imagem desta editora. Para isso, mobilizou a sua equipa comercial, tendo ainda marcado presença no jantar vários nomes grandes do grupo, como o administrador Miguel Martí e o editor da Pergaminho Mário Moura. Nem todos os livreiros responderam positivamente ao convite. Alguns o terão feito, não aparecendo. As mensagens de alguns dos actores do mercado denunciam um desinteresse pela novidade, pela troca de impressões, pelo reconhecimento dos seus pares. Pensarão, eventualmente, que o que importa, em tempos de crise, é zelar pela sua casinha, ou estarão convencidos de que a conversa sobre livros se faz em números, não em jantares. É de respeitar, a opção de cada um. Mas não será certamente assim que vamos encontrar vigor e vontade suficientes para dar a volta ao texto. Sim, texto. Letras, palavras e frases. As coisas de que são feitos os livros.

Sem comentários:

Enviar um comentário