quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Por estes dias

- vi um filme excelente que, quando o comento a alguém, origina sempre esta resposta: "mas isso não era sobre música pimba?"
- li o último livro do Manuel Gusmão, A Terceira Mão, e fiquei convencido de que a poesia nunca morrerá.
- carreguei não sei quantos caixotes e não sei quantas mesas para fora do espaço onde se realizou a Feira do Livro de Santa Cruz.
- recebi inumeráveis e-mails e telefonemas sobre estatísticas, situações e esclarecimentos sobre a empresa.
- adormeci, de cansaço, por duas vezes, no sofá da sala, muito mais cedo do que aquela hora que costuma ser a minha.
- acordei, sem sono, muito mais cedo do que é costume, sendo que numa das manhãs consegui lavar e estender roupa, fazer a barba, tomar o pequeno-almoço descansado, tomar um café descansado e lavar o carro, tudo antes de vir trabalhar.
- fiquei contente pelo meu pai estar contente.
- vi mais um árbito auxiliar prejudicar uma equipa.
- desejei, quase a cada segundo, ter férias outra vez.
- ainda continuo a desejar, e a contar as horas, até ter férias outra vez.

2 comentários:

  1. conselhos? se fossem bons vendiam-se mas .. que tal ir realmente de férias? ;)

    Abraço *

    ResponderEliminar
  2. "li o último livro do Manuel Gusmão, A Terceira Mão, e fiquei convencido de que a poesia nunca morrerá."

    Mas tinha dúvidas?

    A Poesia NUNCA morrerá!

    ;))

    ResponderEliminar