sexta-feira, 20 de junho de 2008

Ainda a directiva...

Para que fique registado, os votos dos deputados portugueses, na aprovação da Directiva de Retorno:

A favor: Carlos Coelho, Assunção Esteves, Duarte Freitas, Vasco Graça Moura, Sérgio Marques, João de Deus Pinheiro, Luís Queiró, José Ribeiro e Castro, José Silva Peneda (todos do PPE/DE) e Sérgio Sousa Pinto (do PSE).
Contra: Francisco Assis, Luís Capoulas Santos, Paulo Casaca, Emanuel Jardim Fernandes, Elisa Ferreira, Armando França, Joel Hasse Ferreira, Jamila Madeira, Manuel António dos Santos (do PSE), Ilda Figueiredo, Pedro Guerreiro e Miguel Portas (do CEUE/EVN).

Ainda sobre este assunto, o Governo Português anunciou que a legislação portuguesa estaria salvaguardada. O que não é aquilo que anuncia a UE. Como se pode ler no comunicado de imprensa, "O Conselho de Ministros da UE deverá oficializar o acordo sobre a directiva do retorno em Julho. Depois, os Estados-Membros terão 24 meses após a data de publicação da directiva no Jornal Oficial da UE para transpô-la para o direito nacional".

O comunicado pode ser lido aqui.

1 comentário:

  1. Não poderia eu sair da internet hoje sem deixar-te esta mensagem. Primeiro porque as imigrações ilegais já acontecem no Brasil há algum tempo e vem aumentando na mesma proporção em que aumenta a o desemprego e a pobreza na América Latina, principalmente nos países mais próximos da fronteira, e até outros continentes como Asia, Africa. Só tem uma diferença, aqui a questão começa a ser discutida agora mas muito levemente. Existem grandes barreiras políticas para aceitação além de desigualdes etnico-raciais. A Globalização está a confiscar os bens de um mundo realmente civilizado.
    E agora em segundo lugar, para te dizer Luis Filipe, do que já li da tua produção, além de poeta e escritor, tu tens as qualidades de um grande jornalista, a consciencia e a visão sensível das dores do nosso mundo.
    Grande abraço

    ResponderEliminar