sexta-feira, 18 de abril de 2008

A última juventude


Este é o dia em que deixámos de ser jovens. Fechou o Bibliotecafé. No meu caso, depois da Santa Casa Jazz ter fechado (quando foi já? 2002?2003?), fecha o poiso da minha última fase da juventude - o lugar dos copos, dos amigos, das conversas, das loucuras, dos sorrisos, dos esquecimentos, das vitórias, das derrotas. Para a malta que tem menos dois, três anos, para muitos outros, o Bibliotecafé vai ficar na memória como o lugar de culto, talvez o último, da cidade de Torres Vedras. Todos os outros lugares são apenas bares normais. Onde vai toda a gente. Ser-se da Santa Casa Jazz, ser-se do Bibiotecafé, era coisa da qual só alguns se podem orgulhar. Ter lá estado desde o início, ver as obras, provar as primeiras cervejas, experimentar as primeiras noites loucas daquele verão de 2004 (caraças...), os carnavais, o mundial, tudo, tudo, tudo. Agora o Bibliotecafé fechou. Os meus lugares da juventude já não existem. Agora vou ser velho para sempre. Obrigado, João, pela aventura. Há-de valer a pena, vais ver. Não sabemos fazer as coisas por dinheiro. Temos sempre feito tudo por amor. Acho que só isso explica tudo.


2 comentários:

  1. Até a mim, que nunca lá fui, me arrepiaste...

    ResponderEliminar
  2. Um choque de fa(c)to, ao menos resta-me o consolo de ter pertencido à "elite" Santa/Biblioteca.

    ResponderEliminar