quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

[Correntes d'Escritas] Uma maneira de ser moralista

André Sant'anna, recorrente convidado de festivais eróticos e pornográficos, autor da trilogia Amor, Sexo e Amizade (publicada em Portugal pelos Livros Cotovia), mineiro, tímido, anuncia-se um moralista, "casado há 18 anos, monogâmico, com uma vida sexual perfeitamente normal e de luz apagada", lê, durante uns 15 minutos, um excerto do seu livro Amor, uma reza plena de sangue, figuras da realeza europeia, povo, jogadores de futebol, bucetas e paus, hipnotizando parte do auditório, irritando outra, que se remexe nas cadeiras, que lhe pede para parar, e ele a ler, sangue, figuras da realeza europeia, acidentes de automóvel, sangue, imagens de campeonatos do mundo de futebol, bucetas, paus, bucetas, o povo, sangue, sangue, ao ponto de, ao fim desses quinze minutos de leitura ter ficado perfeitamente entendido

Sem comentários:

Enviar um comentário