quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Farinha do mesmo saco

Como diz o povo, as coisas podem sempre piorar.

Ana Jorge, nova Ministra da Saúde, assumiu a presidência da Administração Regional de Saúde de Lisboa (ARS) e Vale do Tejo, entre 1997 e 2000. Foi nesta qualidade que foi acusada pelo Ministério Público, juntamente com outras 25 pessoas, de ter efectuado pagamentos indevidos ao Hospital Amadora-Sintra. Só a Ana Jorge, o Estado pedia mais de 3,5 milhões de euros. Apesar de um tribunal arbitral a ter ilibado, uma auditoria do Tribunal de Contas efectuada posteriormente confirmou a irregularidade. O processo decorre. Ouvido pela Antena 1, o advogado de Ana Jorge lembra que "não é só ela que está a ser acusada" e que no processo em causa "ela limitou-se a cumprir ordens".

Já José António Pinto Ribeiro era, até ontem, administrador da Fundação de Arte Moderna e Contemporânea-Colecção Berardo (sim, a fundação do milionário que custa milhões ao erário público).

Palavras para quê?

1 comentário: