sábado, 24 de novembro de 2007

Para Noel (Paulo Ferraz)

Perfeitas em peso e
medida, duas obras
do gênio me tocam:
são as portas sem trancas
que cedem com um simples
toque (ou, se alto o porre,
com um tombo) e essas louças
para mijar. Nossa,
chegar sem sentir as
pernas, dar de testa
com a parede, abrir o
zíper e observar o
dourado no ralo
não têm tradução!

Paulo Ferraz

1 comentário:

  1. oi, luís felipe!

    vim conhecer teu blogue. e olha que encontro um de meus poetas preferidos, o paulo.

    adorei.

    voltarei.

    beijo

    ResponderEliminar