sábado, 10 de novembro de 2007

os franceses

os franceses apanham aviões de madrugada com destino a Lisboa onde se queixam do calor. os franceses apanham táxis (e os taxistas, que eu saiba, nem sempre são muito simpáticos, nem sequer conhecem o Fernando Pessoa). os franceses encontram-se em salas onde sorriem perante as memórias de passados encontros em Paris ou em Frankfurt. os franceses fazem contas. os franceses têm dinheiro. os franceses sentam-se à mesa de restaurantes a falar daqueles que não são franceses. os franceses preocupam-se com a sua filosofia. os franceses preocupam-se com a filosofia dos outros. os franceses preocupam-se com a forma como a filosofia dos outros trata a sua própria filosofia. dos franceses que vivem em portugal, nem todos são franceses (temos belgas, por exemplo, belgas que são como os franceses, não belgas dos outros). os franceses não acreditam como se aguenta aqui com o que se ganha por cá. os franceses têm tempo. os franceses têm visão. os franceses já não dão assim tanto o corpo ao manifesto. os franceses gostam de descansar. os franceses gostam de se divertir. os franceses fazem coisas lindas. os franceses estão convencidos que todos nós devíamos ser como os franceses (e, pelos franceses que conheço, até me parece que não seria mal de todo). os franceses são fixes.

1 comentário:

  1. os franceses dão, indubitávelmente, os melhores escritores

    ResponderEliminar