quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Bombas e Cabeças de Vácuo

Alguma imprensa nacional dá hoje destaque aos sucessos da nova Bomba de Vácuo produzida pela Rússia que se anuncia como "um projéctil relativamente barato com alto potencial destrutivo", acrescentando-se que esta bomba, "vinte vezes superior ao projéctil norte-americano quanto à superfície de destruição, quatro vezes mais potente e [que] gera uma temperatura duas vezes superior no epicentro da explosão", tem até preocupações ecológicas, visto não deixar rasto de contaminação como deixava a bomba atómica.

Confesso que ouço e leio esta notícia com alguma incredulidade. Do que se está a falar aqui é de uma bomba com alto potencial destrutivo, uma clara ameaça de crescimento da corrida ao armamento das mais paranóicas nações mundiais. Para mais, o responsável russo que anunciou o feito declarou que, com esta arma, a Rússia se encontra preparada para enfrentar a ameaça terrorista, frase da qual apenas posso retirar que o objectivo de ter tal bomba é poder, no futuro, destruir um país ou região por inteiro sem ter que lá pôr os pés.

Era realmente uma ilusão pensar que, por um destes dias, íamos mesmo conseguir viver num mundo diferente...

1 comentário:

  1. Isso fez-me lembrar uma famosa "bomba de neutrões", dita 'desumana' porque matava sem causar grandes danos materiais... Agora é o horror do vácuo no seu esplendor. Era mesmo uma ilusão que o vácuo mental se tivesse aposentado.

    ResponderEliminar