sexta-feira, 1 de junho de 2007

um poema jaz quieto dentro de um livro,
foi alguém que lá o esqueceu,
como se esquece um brinquedo de criança numa casa velha.

Sem comentários:

Enviar um comentário