sábado, 19 de maio de 2007

Os livros estão espalhados em cima das várias ilhas, aos montes, à espera que alguém se sinta atraído pela capa, por uma palavra, pelo título, pelo nome reconhecido do autor. Os livros estão um pouco desarrumados, ao sabor das mãos que os tocaram, provaram, tentaram perceber se era esse o livro certo para os acompanhar. Naquela hora logo a seguir ao almoço, a livraria é assim, calma, quieta, quase silenciosa, não fosse essa música a tocar baixinho no leitor de cd's. Sim, é sábado. Sim, sabe bem estar aqui.