quarta-feira, 8 de novembro de 2006

palavras 1

queria ser capaz de inventar palavras novas, as que tenho já não me servem, já não consigo começar textos com elas. inventar palavras novas, sim, quero inventar palavras novas, que possam dizer coisas que ainda não foram ditas, que possa, sobretudo, dizer coisas de maneiras que eu ainda não soube dizer. era isso que eu queria.

olho para as paredes da casa e o que eu queria ver era uma palavra nova, uma palavra diferente, uma palavra capaz de ser a palavra indicada para começar este texto e que soasse assim como uma palavra mesmo palavra que seja tudo o que há para dizer no lugar exacto em que este texto começou a ser escrito e a ser lido de cada vez que alguém o lê.

queria ser capaz de inventar palavras novas, as que tenho já não me servem, não consigo, porque não consigo, começar textos com elas. o que eu queria era uma palavra nova, uma palavra diferente, uma palavra capaz de ser a palavra, a aplavra que pudesse dizer coisas que ainda não foram ditas, uma palavra que soubesse ter sido feita para começar este texto.

1 comentário:

  1. a busca das palavras faz sempre lembrar-me a "angústia do guarda redes antes do penalty". Por vezes além de encontar a certa é preciso encontrar a primeira... que tarda em aparecer.

    ResponderEliminar