quarta-feira, 30 de agosto de 2006

a miúda

sim, eu sei que não tirei os auscultadores dos ouvidos o rápido o suficiente para que não notasses que estava a ouvir; sim, eu sei que nem sequer tive jeito para o fazer sem grande barulho, bastante atrapalhado, sim; sim, sim, eu sei que não fui nada profissional - mas que importa isso quando nos podemos apaixonar com um só olhar?

sim, eu sei que não te devia ter olhado como se vê a luz muito para lá do fundo do túnel (ou será do poço); sim, eu sei que não te devia ter sorrido como as crianças sorriem para os presentes debaixo da árvore de natal; sim, sim, eu também não sou o tipo ideal para as medalhas de bom comportamento comercial - mas tu coraste e sorriste envergonhada, queres que me arrependa agora?

sim, eu sei que não te falei de nenhum dos livros que tenho aqui pelas prateleiras (estava perdido nos teus olhos); sim, eu sei que te foste embora e que talvez não voltes mais a entrar (raparigas bonitas não gostam de voltar aos lugares onde coraram em frente a homens mais velhos); sim, eu sei que fiz um péssimo serviço ao atender-te assim - mas, se te serve de alguma coisa, esta noite, vou sonhar contigo.

1 comentário:

  1. Voltei... A espera acabou :)


    P.S.: Acabo de ler "a miúda" amanhã. Agora vou para a cama [finalmente!]. Estou muito cansadinha...

    ResponderEliminar