segunda-feira, 19 de junho de 2006

"i use to shoot you down"

uma tarde inteira dentro da caixa de correio, um corpo rarefeito em pedaços de papel mastigados, pasta a escorrer-me aos cantos da boca, uma tarde inteira de olhos fixos pela ínfima luz que entra pelas frinchas da caixa de correio, publicidade deitada em doses industriais, a tua sombra finalmente a entrar por mim dentro, uma visão apenas.

uma tarde inteira dentro da caixa do correio, uma música japonesa a fazer de sol poente como nos filmes, uma garrafa de água fresca aberta para festejar uma partida, os meus dedos curtos de serem tão curtos, os meus pés doridos de serem tão grandes, uma tarde inteira de olhos fixos na rua onde tu não passas, onde tu não vives, onde tu nunca choraste a tristeza de uma tarde inteira sem te ver.

uma tarde inteira dentro da caixa do correio, o comer já frio e esquecido dentro de um prato no meio de uma cozinha desarrumada, a roupa toda por lavar, os livros perdidos de alguma ordem nos sofás onde já ninguém se senta, o acumular do pó nos vários destinos do meu sorriso desaparecido, um corpo rarefeito em pedaços de papel mastigados, pasta a escorre-me aos cantos da boca, mensagem pendente, adeus.

Sem comentários:

Enviar um comentário