sábado, 13 de maio de 2006

amargo

não sei bem o que é, sei que é amargo e que os meus dentes estão a ficar cada dia mais amarelos. os olhos não os consigo abrir bem, muito menos em dias de sol assim. não sei bem o que é, sei que me dói, nas costas, na cabeça, no pescoço. sei que me custa a levantar da cama e sei que vou ficando sempre sempre com mais calor.

em cima da mesa da cozinha, há um pacote de bolachas aberto pelo meio e um monte de migalhas. as bolachas estão moles e já perderam o sabor. o sol da manhã cai sobre essa mesa e o som dos meus passos muito muito lentos faz estremecer o armário que ainda me há-de cair em cima. não sei bem o que é,

sei que é amargo na boca, assim uma espécie de espuma que ficou de uns dias antes. lembro-me, apenas vagamente, de estar sentado a um balcão enquanto bebia copos e copos, de alguém me telefonar e eu não saber quem era, de adormecer mal disposto mas justamente. não sei bem o que é, mas custa-me, custa-me mesmo, acordar de manhã.

4 comentários:

  1. Que pena só hoje ter descoberto este teu blogue. Mas já está nas "bookmarks", e vou continuar a lê-lo com toda a atenção.

    ResponderEliminar
  2. O teu blog é fantástico. Continua a escrever assim.

    ResponderEliminar