sábado, 22 de abril de 2006

lista de compras

nem tanto mar, nem tanta terra, a luz que bate, cinzenta, na janela fechada cá de casa, o tempo escuro, o mar, um muro, o corpo deitado pela cama, a rádio ligada, a porta aberta, os passos em volta, o cão à solta, nem tanto mar, nem tanta terra, a tua palavra que me encerra, o fim, o dia, desgosto, mar, os pés elevados sem descansar.

nem tanto pão, nem tanto não, nem todas as coisas que se dizem a um irmão, nem este carro, nem nenhum charro, olhos abertos, olhos fechados, dedos que tocam, deste lado do mar, a terra que sopra, que te faz sonhar, nem tanta luz, nem tantos cus, nem margarinas, nem lantejoulas, nem serpentinas, nem as vizinhas, nem as meninas, nem as senhoras.

nem tanto assim, nem tanto assado, o dente sempre em pão duro enterrado, nem um cigarro, nem um encontro, nem televisão, nem totoloto, nem deus me ajude, nem paz no mundo, nenhuma daquelas coisas de quando eras miúdo, nenhum enguiço, algo submisso, a luz que bate, cinzenta, a chuva, a pulga, o cão, eu não.

2 comentários:

  1. Sim, combinar uma coisa em Lisboa.
    Boa ideia! Tens compras para fazer por cá? ;)

    ResponderEliminar
  2. Now, you`ve got mail.
    I`m back and I found you on gmail.

    ResponderEliminar