segunda-feira, 24 de abril de 2006

agenda

adeus/adeus - hoje não há trânsito nenhum nas estradas, as pessoas todas de férias - adeus- chuva no algarve e beijinhos da tia que já foi embora porque, mesmo amanhã sendo feriado, tem que pôr ordem na casa antes do início da semana (que desta vez serão só três dias). adeus - ou uma outra maneira de te dizer que os domingos são só um intervalo no pesadelo.

o despertador toca à mesma hora todos os dias e nem é bom questionar porque é que ganhei este hábito - primeiro era a escola depois o trabalho - já que adormeço sempre que preciso mesmo de chegar a horas - e depois o emprego e depois a obrigação - e toda a gente pensa que eu sou um irresponsável com horror aos compromissos - e agora, mesmo no desemprego, sempre à mesma hora.

adeus [então] adeus - fazes-me lembrar aquela canção dos teus olhos e dos meus, comprei lápis-de-cor para te colorir a fotografia e acabei por me assustar com as notícias dos jornais - logo a mim, que nunca tinha tido nenhum amigo na capa de um jornal - tu, fria e comovida, logo pela manhã. adeus / adeus / adeus, beijinhos da tia que agora já nem sei bem a quem entregar, esta semana, de tão curta, não tem espaço para as lágrimas.

Sem comentários:

Enviar um comentário