segunda-feira, 13 de fevereiro de 2006

1 dia antes

ir daqui ali, era assim mais uma noite, uma noite a que horas, tardias tardias, era assim uma noite, o cabelo despenteado, desordenado, uns quantos minutos e os dedos pela cabeça, cabelos a dançar para outro lado, outra vez. daqui ali e noite noite outra vez, horas, meia-noite, meia-noite, assim ou de outra maneira, daqui ali ali ali aqui. era isso tudo e uma memória de um dia antes, um dia, o corpo tenso e os dedos a tremer, olhar fixo num lugar qualquer onde não havia nada, sorriso aqui sorriso ali, as pessoas gostam de ti, parece, mas tu não sabes nunca como lidar com isso, não, não, estás cheio de medo e os teus olhos olhos fogem, pronto, pronto, começar outra vez. um dia antes, um dia, um dia e uma noite, e se a tua boca abre é sempre para dizer qualquer coisa que não dirias nunca, a coisa não errada para incerta, incorrecta, era isso que querias dizer, não era, era outra coisa, roubas as frases dos outros e os outros roubam-te ainda qualquer coisa que tu já nem tinhas para dar.

Sem comentários:

Enviar um comentário